Evidências evolutivas

Até meados do século XIX defendia-se que as espécies eram imutáveis, princípio chamado fixismo. (fixismo era uma doutrina ou teoria filosófica bem aceita no século XVIII. O fixismo propunha na biologia que todas as espécies foram criadas tal como são por poder divino, e permaneceriam assim, imutáveis, por toda sua existência, sem que jamais ocorressem mudanças significativas na sua descendência. Um dos maiores defensores do fixismo foi o naturalista francês Georges Cuvier). Somente a partir do início do século XX a evolução passou a ser mais aceita, e é hoje considerada o eixo central da Biologia.

O fixismo passou a ser contestado primeiramente por Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829), e depois por Charles Darwin (1809-1882) e Alfred Russel Wallace (1823-1913)

Vamos a algumas evidências que foram importantes no desenvolvimento das idéias sobre evolução e outras que têm sido usadas mais recentemente para entender esse processo.

HOMOLOGIA E ANALOGIA

A teoria evolutiva apresenta argumentos fortemente corroborados pelo estudo comparativo dos organismos, sejam fósseis ou atuais.

No estudo comparado dos seres vivos deparamo-nos com estruturas semelhantes em diferentes espécies. Essas semelhanças podem ser por analogia ou por homologia.

Estruturas análogas (órgãos análogos) são as que se assemelham simplesmente por exercerem a mesma função, mas que não possuem a mesma origem embrionária. são compostas também por tecidos diferentes Esse tipo de semelhança não é usado nos estudos que visam estabelecer relações de parentesco evolutivo.

Esquemas de estruturas análogas.

Esquemas de estruturas análogas.

São análogas por exemplo, as asas das aves e as dos insetos: ambas desempenham a mesma função, que é o vôo, mas não são derivadas das estruturas presentes em um ancestral comum exclusivo entre aves e insetos.

As estruturas análogas são fruto do que se chama evolução convergente (ou convergência evolutiva), que é um fenômeno evolutivo observado em seres vivos quando estes desenvolvem características semelhantes de origens diferentes (ou análogas). Este fenômeno está associado à seleção natural, onde mutações que geram alterações morfológicas propícias a determinado ambiente são selecionadas em detrimento de outras menos adequadas. Desta forma, seres vivos que compartilhem o mesmo habitat, ou mesmos hábitos de vida, podem desenvolver estruturas similares que os tornam capazes de sobreviver àquelas condições.

Um exemplo famoso de convergência evolutiva é a forma do corpo de golfinhos, ictiossauros e peixes. Ambos são animais marinhos dotados de nadadeiras e barbatanas. Porém, os golfinhos são mamíferos, cujo ancestral direto era dotado de membros adaptados ao meio terrestre, enquanto os peixes possuem ancestrais marinhos, cujas nadadeiras são fruto de um longo processo de construção a partir de um modelo de corpo vermiforme sem membros articulados. Portanto, apesar de apresentarem estruturas semelhantes, elas tiveram origens muito diferentes, e foram selecionadas por serem formas muito apropriadas à natação.

Golfinhos e outros seres aquáticos - forma de corpo vemiforme ideal para nadar mesmo sendo um mamímefo.

Estruturas homólogas são aqueles que possuem a mesma origem embrionária e desenvolvimento semelhante em diferentes espécies, embora em alguns casos possa exercer funções diferentes em diferentes espécies, como os membros anteriores de vertebrados terrestres: o braço do ser humano, as asas de um morcego, a nadadeira de uma baleia e a pata dianteira de um cavalo.

evolucao-dos-seres-vivos25

Existem, no entanto, estruturas homólogas que também estão adaptadas a uma mesma função. É o caso das nadadeiras anteriores das baleias e dos golfinhos, ambos mamíferos com os membros anteriores modificados para a vida em ambiente aquático.

Nos estudos de relações de parentesco evolutivo devem ser considerados apenas caracteres homólogos. Esses caracteres podem corresponder a duas condições: à condição primitiva, que ocorre no grupo ancestral, ou à derivada, que equivale a uma modificação da forma primitiva e cocorre em um ou mais grupos de organismos derivados desse ancestral.

About these ads

~ por biologiafacil em maio 13, 2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: